Menu Close

Hábitos que aumentam o risco de desenvolver diabetes tipo 2

Diabetes tipo 2, a forma mais comum da doença, que altera o nível de glicose (açúcar) no sangue, é um sério problema de saúde que se não for tratado de forma correta, pode trazer sérias consequências.

O problema é que a Diabetes tipo 2 vem crescendo muito nos últimos anos, e grande parte desse crescimento se deve ao estilo de vida nada saudável da população.

Confira abaixo nove hábitos que aumentam o risco de desenvolver diabetes tipo 2.

Consumir bebidas açucaradas

Se não quer nem aumentar o peso e, muito menos, aumentar a produção de insulina no organismo, é preciso pensar muito antes de ingerir refrigerantes, sucos, chás e outras bebidas industrializadas, repletas de açúcar, como a frutose. Com o tempo o organismo passa a desenvolver resistência ao hormônio, e a insulina produzida consegue mais levar a glicose da corrente sanguínea para as células, aumentando o risco do desenvolvimento do diabetes tipo 2.

E a mesma atenção é preciso ter com alguns sucos naturais, que oferecem até mais calorias e frutose do que a própria fruta, in natura, as pessoas tem a ideia errada de que apenas por ser natural o suco de frutas não oferecem risco, mas não é bem assim, porém se você gosta de tomar suco de frutas com frequência e não quer abrir mão disso, usar Biomass Caps vai te ajudar a controlar os níveis de açúcar no sangue.

Dormir mal

Não dormir o suficiente ou de forma adequada, pode afetar a produção de diversos hormônios, como os responsáveis pelo apetite (grelina) e pela saciedade (leptina), levando a uma maior ingestão calórica durante o dia, favorecendo o ganho do peso, que é um dos riscos para o diabetes. Isso sem falar que basta uma noite mal dormida para isso afetar a capacidade do fígado de processar insulina.

Não fazer exercícios físicos

Praticar exercícios regularmente ajuda a controlar o nível de açúcar no sangue e melhorar a ação da insulina nas células e a de proteínas, que transportam a glicose pelo corpo. Sem falar que os exercícios ajudam a reduzir a gordura corporal e aumentar a massa muscular, que também produz substâncias que regulam o metabolismo.

Fumar

Comprovadamente, o hábito de fumar aumenta o risco de ter diabetes tipo 2, e isso porque o cigarro libera no organismo várias substâncias tóxicas que provocam uma inflamação crônica e estimulam o acúmulo de gordura visceral, que está associada a problemas metabólicos, dentre eles, a resistência à insulina.

Exagerar na ingestão de carboidratos simples

Produtos feitos com farinha de trigo branca, mel e açúcar de mesa são alguns dos alimentos ricos em carboidratos simples que, ao serem ingeridos, são rapidamente absorvidos pelo corpo, gerando um pico de glicose no sangue, estimulando a secreção de insulina que, em excesso, pode acabar desenvolvendo diversas doenças e alterações metabólicas, como hipertensão arterial, colesterol alto, obesidade, resistência à insulina e ao diabetes tipo 2.

A dica é substituir por integrais ou, ao menos, procurar consumir os carboidratos simples com moderação.

Jantar muito tarde

Se jantar muito tarde, antes de dormir, não vai queimar tanto o açúcar na corrente sanguínea quanto se estivesse ativo, além de prejudicar a qualidade do sono, já que o organismo precisa se ocupar com a digestão. A dica é procurar jantar até duas horas antes de dormir, e preferir comidas leves.

Comer muita gordura

O consumo excessivo de alimentos ricos em gordura está associado ao aumento no risco de diabetes.

Por isso, priorize frutas, verduras frescas e legumes, que são fontes de vitaminas, antioxidantes e têm baixo valor calórico; ovo, carnes magras e laticínios, excelentes fontes de proteína; produtos integrais, ricos em fibras e que geram saciedade; e castanhas, que fornecem gordura boa e são ótimas opções para um lanche saudável